Loading...

Segunda Opinião Médica

/Segunda Opinião Médica
Segunda Opinião Médica2019-06-07T20:43:38-03:00

APUCH oferece o serviço de Segunda Opinião Médica à população brasileira.

Este serviço baseia-se numa parceria com o Hospital Geral de Massechussets e o Hospital de Crianças de Boston (Hospitais escolas da Universidade Harvard).

Segunda Opinião
em Diagnósticos

Em casos de diagnósticos, principalmente diagnósticos sensíveis e mais complexos, é sempre muito válido obter uma segunda opinião médica.
Tenha certeza redobrada sobre o diagnóstico do seu médico, ou do seu paciente para assegurar o melhor atendimento.

Segunda Opinião
sobre Exames

Obtenha uma segunda opinião sobre os seus exames, assegurando uma visão clara e imparcial sobre o exame e obtendo uma segunda avaliação rápida e segura.

Segunda Opinião
sobre Tratamentos de Doenças

As vezes existem mais de uma forma de fornecer tratamento para uma doença, é sempre importante obter uma segunda avaliação sobre o procedimento ideal para efetuar um tratamento eficiente.

Métodologia

O serviço de Segunda Opinião Médica, não se trata de uma consulta. Os médicos especializados deste serviço, que se encontram à distância, analisarão os dados clínicos encaminhados a ele para emitir um parecer. É importante salientar que se os dados encaminhados são limitados, o parecer também pode não ser fidedigno.

Motivos Comuns para obter uma Segunda Avaliação Médica

– O seu médico consultado não te dar tanta abertura para tirar dúvidas, ou, não tem uma empatia suficiente com o paciente.

– O próprio profissional não ter certeza sobre a condição do paciente;

– O diagnóstico da doença a ser tratada é uma condição rara;

– Quando há várias opções de tratamento para o paciente;

– O médico não ser especialista no seu problema relatado, dentre outros.

Resolução Legal

Essa resolução da APUCH vem ao encontro de uma publicação, do ano de 2010, do Conselho Federal de Medicina, no artigo 39 – capítulo V – Relação com Pacientes e Familiares, do Código de Ética Médica, no qual fica vedado ao médico “opor-se à realização de junta médica ou segunda opinião solicitada pelo paciente ou por seu representante legal”.